5ab586c32680098b2cdcc10374340b99 Essa postagem é especial, pois já tentei escrever várias vezes  sobre essa gotinha, mas como tudo tem o momento certo…

Faz tempo, muito tempo, que tenho meditado sobre um chamado e sobre uma resposta…

Envolvida por um Amor, e por ideais, fiz minhas escolhas, e deixei para trás, aquilo que também fazia meu coração palpitar.

Segui, mas me questionei várias vezes se não recusara a um chamado… Entendi direito? Houve um chamado? Senhor, para onde queres que eu vá?

Muitas coisas mudaram em minha vida, menos o meu coração, que continua fervoroso por amar…

E aí, tive que voltar-me para o meu coração… O que o faz palpitar? Que chamado é esse?

De uns dias para cá, esse assunto: “chamado e vocação”, andou rondando os meus pensamentos novamente, mas dessa vez, não por dúvidas em ter respondido ou não a um chamado, mas pela descoberta de algo novo que estava adormecido dentro de mim…

Lembrei, então que, quando adolescente, eu dizia que queria ser uma gotinha do amor de Deus no mundo, pensava nisso, rezava isso, enfim… O tempo passou, e as correrias da vida tinham feito esse propósito/sentimento adormecer dentro de mim… Mas, em tempo, veio uma renovação, um olhar para mim e para o mundo, e, no coração, um palpitar mais forte do que nunca, uma vontade de amar e um amor, de verdade, que vem de Deus e pra Deus!

Meus questionamentos sobre vocação, encontram hoje uma resposta: o amor.

Na verdade, é o chamado para o AMOR, para o AMAR!

Quero amar, sou chamada a amar: no trabalho, na minha casa, em todos os lugares por onde passo.

Quero ser uma gotinha do amor de Deus no mundo!

E não foi sempre essa a minha ambição?

Uma conversa bonita… Uma missão nada fácil, sei muito bem disso, até porque, todos nós temos nossas limitações, nossas barreiras, que precisam ser trabalhadas…

Que Deus me conceda sempre a experiência do seu amor, o amor que leva alegria, o amor nas coisas mais simples, e nas grandes também… o amor que vem de Deus!

Adriana Nunes

Anúncios